segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

PETROBRÁS DÁ GARANTIAS DE AMPLIAR A REFINARIA ABREU E LIMA

Executivos da Petrobras estiveram ontem em Pernambuco para reforçar o compromisso da estatal de investir US$ 1,4 bilhão até 2019 na Refinaria Abreu e Lima (Rnest), localizada no Complexo Industrial Portuário de Suape. O diretor de abastecimento da petroleira, Jorge Celestino Ramos, e o consultor de direção Armando Toledo, também garantiram que a segunda etapa do empreendimento será concluída em dezembro de 2018. Os dois estiveram na Rnest para apresentar o novo plano de negócios aos funcionários e, em seguida, participaram de uma reunião no Palácio do Campo das Princesas com o governador Paulo Câmara (PSB) e com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões.
Na avaliação de Câmara, que em junho esteve reunido com a diretoria da Petrobras para tratar da retomada do projeto, o anúncio feito pelos executivos é positivo para o estado. “É fundamental que a Refinaria Abreu e Lima seja concluída e consiga trabalhar a pleno vapor. É importante não apenas para Pernambuco, mas também para a economia brasileira, que precisa voltar a crescer e criar empregos”, destacou Câmara.
Jorge Celestino, por sua vez, destacou que “há um esforço para que as equipes da Petrobras e do governo do estado busquem implementar todas as ações para que se obtenha os melhores resultados da refinaria”. Ele destacou, ainda, que a estatal está focada no planejamento e na continuidade das obras na Rnest.

Com a retomada dos trabalhos, a expectativa é de que, ainda no segundo semestre, a Petrobras dê início aos testes de longa duração, garantindo as emissões ambientais, para aumentar a capacidade de produção da Rnest para 120 mil barris por dia (atualmente, são produzidos 74 mil barris pela Refinaria). No entanto, o cronograma de testes ainda será definido pela equipe técnica, que já deu início às discussões para elaborar o calendário.

Quando estiver totalmente concluída, a Abreu e Lima terá capacidade de processar 230 mil barris de petróleo diariamente, em dois trens de refino e será a unidade da Petrobras com maior taxa de conversão de petróleo cru em diesel (70%). Também produzirá gasolina, gás liquefeito de petróleo, óleo combustível e coque. Inicialmente orçado em US$ 2,5 bilhões, o valor da obra passou a ser estimado em US$ 18,5 bilhões. A refinaria passou a ser um dos principais alvos da Operação Lava-Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras.

Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário